web dia.filosofia1 nov18
Sob o lema “Filosofia e Humanismo: por que devemos crer na Humanidade?”, professores e alunos de Filosofia, de várias gerações, da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) juntaram-se, no passado dia 15, no Auditório Carlos Paredes e no átrio principal, para celebrar o Dia Mundial da Filosofia e debater o conceito e significados do tema “alma”.

A efeméride, celebrada num contexto questionador do perfil atual da humanidade, foi pretexto para colocar à prova o valor da filosofia no desenvolvimento do pensamento intercultural, fazendo jus à ideia de que a opinião crítica ajuda a dar sentido à vida e às ações humanas que se enquadram no rompimento da indiferença, adoção de novas ferramentas de aprendizagem e espírito humanista.

Os debates – um de manhã e outro à tarde – foram guiados por críticas e pensamentos de liberdade, controvérsias sobre conceitos sua apropriação filosófica pelos alunos, focados na sensibilidade e respeito pelos outros. Por exemplo, para Madalena Costa, do “3.°C”, falar da alma é o mesmo que falar de sentimentos, sobretudo o de respeito pois “quando estamos perto de um animal ou de uma planta não podemos magoá-los porque isso é desrespeito”, afirmou a aluna de oito anos, acrescentando que “tal como queremos ser respeitados devemos respeitar os outros”.

Outros alunos apresentaram convicções contrárias, ou pelo menos distantes, das referidas por Madalena Costa. Por exemplo, Helena Costa, do “11.°C”, considera que “o corpo e a alma são uma só substância”, sendo que, acrescentou, “o corpo conota a alma da mesma forma que a alma conota o corpo”. Rosa César Nhangave, também do “11.°C”, rebateu as afirmações da sua colega de turma, afirmando que “ao contrário do que a Helena disse, o corpo não existe sem alma”, pois, explicou, “a alma é a razão do mover do corpo. Mas acho que, literalmente, a alma pode mover-se sem o corpo, porque, tal como uma aluna do terceiro ano referiu, a alma é como se fosse o tesouro e o corpo o baú. Vimos também no filme que a alma pode reencarnar nos objetos e numa outra pessoa, ao contrário do corpo que na morte é sepultado”, argumentou a estudante.

Sobre o significado que se confere à efeméride enquanto oportunidade de debate em torno de vários problemas sociais, Helena Costa realçou que o Dia Mundial da Filosofia dá a todos uma oportunidade para exprimir sentimentos e expandir o conhecimento, “porque a filosofia explora as nossas perguntas e até aonde vai o nosso sentido racional e a oportunidade de reflexão”, declarou.

Salvador Martins do terceiro ano, turma “C”, considera que a celebração do Dia Mundial da Filosofia “é uma oportunidade de as pessoas pensarem nas coisas: desabafarmos e não termos vergonha de dizer o que nós achamos, porque todos têm a oportunidade de dizer o que acham”, explicou o aluno, para quem, inicialmente, as de filosofia provocavam medo, “porque achava que as pessoas se iam rir de mim, mas quando notei que todos tínhamos o mesmo medo, percebi, então, que ninguém teria coragem de se rir e comecei a desabafar”, esclareceu Salvador Martins.

De acordo com a representante do grupo disciplinar de Filosofia e Psicologia, Manuela Ferreira, apesar de o tema “alma” se ter revelado difícil e metafísico, os alunos aderiram e colocaram visões interessantes, salientando que o lema “Filosofia e Humanismo: por que devemos crer na Humanidade?” a leva a acreditar que “é na alma que está o segredo, a paz deste ser Humano”. Como avançou, as crianças e os adolescentes tiveram uma reflexão profunda sobre o que é alma, “desde o seu conceito até descobrirem, no debate, que as almas não são iguais, cada um de nós tem a sua própria alma, o seu próprio tesouro que habita no baú que se chama corpo. Viajamos desde Pitágoras, passando por Platão e Aristóteles, estudando a filosofia de uma outra maneira”, concluiu Manuela Ferreira.

No fim dos debates, os alunos foram estimulados a exteriorizarem as suas ideias através de desenhos em folhas de papel colocadas à disposição no átrio central da EPM-CELP.

A UNESCO instituiu o Dia Mundial da Filosofia em 2005 e desde esta data a Organização Internacional Nova Acrópole celebra a efeméride em mais de 50 países onde atua por meio da promoção de debates, palestras, exposições, painéis e eventos diversos.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo