A partir do livro de cartão intitulado “O Coelho e a Gazela”, do CEPAD (Centro de Produção de Artes Dramáticas), Paulo Mulhanga, da Biblioteca Escolar José Craveirinha (BEJC), criou um momento de aventura pelo universo das fábulas.

Depois, a professora Tânia Silva, tal uma kamishibaiy (contadora de histórias), trouxe ao pátio da EPM-CELP o Kamishibai, que significa, literalmente, “Drama de Papel”, uma das formas de representação mais populares no Japão. Com uma caixa de papel, a contadora construiu um pequeno teatro, adereçado de cenários que cadenciam os principais momentos da ação narrada. Os cenários, executados pelas professoras Tânia Silva e Egídia Coelho, foram sonorizados pela turma A2 do 12.º ano, no âmbito da disciplina de Oficina Multimédia.

A finalizar, houve uma demonstração de música, também integrada nas comemorações do Mês Internacional da Música que a EPM-CELP igualmente acolhe. Instrumentos como a flauta transversal, a guitarra clássica, o piano, o clarinete e percussões variadas, entre outros, percorreram um reportório variado, em solo e em grupo, que elencou um Minuete, de Bach, “Dor de Filho”, uma das criações do músico moçambicano Amável Pinto, e alguns temas da música tradicional portuguesa.

Uma manhã quase mágica, plena de imaginários individuais e coletivos, música e teatro, numa iniciativa da BEJC em parceria com o Grupo Disciplinar de Educação Musical.


Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo