web rafo.diaz set18
O contador de histórias peruano Rafo Díaz ofereceu, hoje, a alunos do primeiro ciclo da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) uma viagem ao mundo da imaginação através dos seus contos. O “O Coração Apaixonado do Embondeiro” e “Nyelete, A Filha das Estrelas”, publicações chanceladas pela nossa Escola, foram obras da sua autoria que deram o mote às narrativas que animaram o princípio da tarde de hoje no Auditório Carlos Paredes.


Durante as apresentações, mais ou menos ficcionadas, Rafo Diaz transformou os contos escritos em vozes, choros, risos e emoções que arrebataram os petizes, incitando-os, sempre que necessário, a fazerem parte da história como personagens. A interação foi de tal sorte que, por vezes, a plateia descodificou as emoções e o desenrolar da história através de sugestões e questionamentos pertinentes. “O conto tem sempre uma ligação entre a realidade e o imaginário”, explicou o artista quando questionado sobre a veracidade da história “O Mar de Maputo”, também da sua autoria. Versa o conto que o mar de Maputo, que todos conhecemos, resultou da tristeza de uma mulher que, enganada por uma bruxa e posteriormente auxiliada pelos diabinhos da mesma, derramou as suas lágrimas num campo cheio de rochedos até que se transformasse em água salgada.

No fim da sessão, a diretora da EPM-CELP, Dina Trigo de Mira, incentivou os alunos a encontrarem inspiração poética nos contos de Rafo Díaz para escreverem as suas próprias aventuras, “porque uma história inspira outras e, assim, podem também, com a ajuda dos vossos professores, começar a escrever contos lindos”, declarou entusiasmada.

Rafo Díaz nasceu em Iquitos, Peru. Atualmente é pintor, escritor e ator. Publicou cinco livros de contos, lendas e anedotas amazónicas. Em 1993 foi vencedor do concurso “Cidade de Iquitos”, primeira competição nacional da história curta no Peru. Em 2004, ganhou o terceiro prémio no 10.º Festival Internacional de Cuenteros, na Colômbia. Fez cinco exposições individuais de pintura nos Estados Unidos da América, Peru e Nicarágua. Em 2000, foi vencedor do Salão de Arte Amazon, II Bienal de Arte, em Lima, Peru.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo