web ggalagala dez17
Chico António abriu a sessão de lançamento do livro infantojuvenil “A História do João Gala-Gala”, realizada no final da tarde de ontem no auditório do Centro Cultural Franco-Moçambicano, oferecendo aos presentes momentos musicais. A nova publicação da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) é baseada na biografia daquele conhecido músico moçambicano.

Marcaram presença no evento a diretora da EPM-CELP, Dina Trigo de Mira, o escritor António Cabrita, que apresentou a publicação, o autor Pedro Lopes e o ilustrador Luís Cardoso, ao lado de Chico António, coautor da obra.

“A Escola Portuguesa tem editado alguns livros infantojuvenis como forma de incentivar a leitura e a escrita entre os mais jovens”, declarou Dina Trigo de Mira na parte inicial da cerimónia, acrescentando, a propósito das ilustrações, que o objetivo da EPM-CELP “é integrar a arte como complemento da escrita, contribuindo para uma literacia visual”, pois, explicou, “o trabalho de ligação da escrita com a ilustração permite criar redes que nos parecem uma mais-valia no panorama cultural”.

“Este livro é um gesto de urbanidade que tem lugar quando as pessoas se respeitam e ao seu trabalho. Quanto isto acontece o resultado não pode ser senão satisfatório” declarou António Cabrita ao apresentar o livro. Prosseguiu afirmando que o novo livro é o produto de um trabalho realizado por “um dos melhores artistas plásticos do país, um dos melhores e mais reputados músicos e talvez o mais prometedor, no sentido de polivalência, dos jovens escritores moçambicanos”, em referências diretas a Luís Cardoso, Chico António e Pedro Lopes envolvidos na criação da obra “A História do João Gala-Gala”. Este livro é um “exemplo na história da edição em Moçambique” onde “marca um novo padrão na edição”, sublinhou António Cabrita a propósito das dificuldades associadas à criação literária. No plano do conteúdo da obra, António Cabrita afirmou que a publicação “faz-nos mergulhar na génese de uma canção do Chico, pretexto para revisitarmos a sua infância e a inquietude de uma criança de sonhos maiores que a alma”, sublinhando que “é uma história de crescimento, superação e resgate” e acentuando que “é um momento feliz em que começa também uma grande responsabilidade”.

Seguiu-se a apresentação, pela Associação Iverca, do making of da produção do livro e um debate que suscitou as intervenções dos autores e ilustrador que também se disponibilizaram, no final, para autografar os livros.

A par do lançamento da “História do João Gala-Gala” esteve patente uma exposição com as telas de Luís Cardoso, utilizadas na ilustração do livro.

O evento sequenciou a apresentação, no passado mês de outubro, da mesma obra no Camões - Centro Cultural Português, onde foi levada ao palco uma dramatização da história pelos alunos da Escola Primária Completa Unidade 23, dirigidos pela Associação Cultural Iverca da Mafalala.

Registe-se que o autor Pedro Lopes foi agraciado com o Prémio Literário Eugénio Lisboa, instituído em 2017 em Moçambique pela primeira vez, pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda de Portugal pela autoria da obra “Mundo Grave”, premiada entre as 36 apresentadas a concurso, todas de autores moçambicanos ou de estrangeiros a residir há mais de 10 anos em Moçambique.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo