web nacoes.unidas2018
Trinta alunos do ensino secundário da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) vão participar na próxima sessão da “Model United Nations” (MUN), agendada para o próximo fim de semana (16 a 18 de março) na “American International School of Moçambique” (AISM). Debater problemáticas atuais no âmbito da Organização das Nações Unidas e estimular a obtenção de consensos entre os países membros são dois dos principais objetivos da iniciativa, que é uma simulação académica do trabalho desenvolvido na ONU.

A AISM, promotora da iniciativa, convidou a EPM-CELP a participar no projeto em conjunto com a “Trichardt School for Christian Education”, a “Mozambique International School” (MIS) e a “Enko-Nyamunda”. A participação de estreia dos alunos da EPM-CELP na MUN ocorreu em fevereiro de 2017, tendo-se revelado um sucesso o trabalho desenvolvido ao longo de três meses e a sua participação na conferência final realizada na AISM. Na altura, os alunos Keval Ramniclal e Olívia Rocha (12.ºA1), Chelsia Loforte (12.º B) e Isabel Barbosa e Joana Chung (12.ºC) apresentaram a ideia ao coordenador do ensino secundário, João Lourenço, revelando que pretendiam “mostrar aos alunos como se deviam comportar e perceber como se desenrola a resolução de problemas a um nível mais macro numa conferência da Organização das Nações Unidas”, afirmaram.

A “Model United Nations”, como explicou João Lourenço, é “um projeto criado pelas Nações Unidas, dirigido aos jovens, que tem como principal objetivo dar a conhecer a orgânica e o funcionamento da ONU de uma forma prática”. Assim, os alunos são desafiados a tratar de problemas atuais, no âmbito dos direitos humanos, da resolução de conflitos e da relação diplomática entre países, pretendendo-se que atinjam consensos nos trabalhos desenvolvidos nas diferentes comissões.

“Human Rights” (Direitos Humanos), “Security Council” (Conselho de Segurança) e “African Union” (União Africana) são os três comités da próxima sessão da MUN que vão debater temas como a escravatura na Líbia, a tortura no Egipto, o conflito israelo-palestiniano, a guerra cibernética, a corrupção e a pobreza. João Lourenço revelou que os alunos da delegação da nossa Escola têm estado muito ativos na preparação da próxima sessão da MUN, recorrendo à aplicação Whatsapp, onde foram integrados nos respetivos grupos de comunicação dos três comités, para exporem as suas dúvidas sobre a elaboração de propostas de resolução.

“Miniconferências” do MUN na EPM-CELP
As primeiras sessões das “miniconferências” da MUN na EPM-CELP ocorreram no passado mês de dezembro, no Auditório Carlos Paredes. Na manhã do dia 13, os alunos do 11.º ano debateram ideias relacionadas com o tema “Bioética e Consumismo” e, à tarde, foi a vez de os alunos do 10.º ano argumentarem sobre “Desenvolvimento Sustentável”. Os alunos assumiram as representações de países como Angola, Zâmbia, Moçambique, República Democrática do Congo, Zimbabué, Guiné Conacri, África do Sul, Etiópia, Portugal e Nova Zelândia.

Foram os professores das disciplinas de Inglês e de Filosofia que organizaram os grupos para o debate, procurando reunir representações de países com posições antagónicas em relação ao tema em discussão na tentativa de fazer os alunos perceber que o mundo tem muitas diferenças e que os consensos só são alcançáveis através de trabalho conjunto.

De acordo com Keval Ramniclal, Olívia Rocha e Chelsia Loforte, moderadores do debate, os alunos do 10.º ano mostraram-se curiosos e manifestaram interesse em participar na conferência seguinte. Por ter sido a primeira vez que participaram no debate, os alunos revelaram dúvidas, mas mostraram-se entusiasmados na discussão de ideias associadas aos países que representavam. Por sua vez, os estudantes do 11.º ano já conheciam as regras do debate e, portanto, partilharam as suas experiências e pesquisas “com assertividade”, concluíram aqueles alunos moderadores.

O professor coordenador do ensino secundário, João Lourenço, acredita que, independentemente dos princípios subjacentes ao “Model United Nations”, este modelo didático “pode ser um excelente laboratório para o desenvolvimento dos conteúdos, conhecimentos e competências curriculares e programáticas das disciplinas envolvidas”.

Relembre-se que, na conferência final de 20 de maio de 2017, realizada na AIMS, os alunos da EPM-CELP, que representaram a República do Iraque, foram galardoados com o título de “Best Delegation” (Melhor Delegação) e o de “Best Resolution” (Melhor Resolução) foi para os alunos que representaram os Estados Unidos da América com o tema “Women empowerment in terms of work” (Empoderamento da Mulher no Trabalho).

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo