Quando educamos, sejam os nossos filhos ou alunos, há sempre um mar de dúvidas que nos assaltam a cada momento. Ainda bem que assim é, porque a resolução de cada situação traz consigo uma aprendizagem interiorizada que nos fará crescer e ser mais capazes de enfrentar os novos desafios. Eduardo Sá diz-nos mais: “Só aquele que se coloca permanentemente na situação de aprender, se torna sábio, se nos colocarmos em situação de rigidez, atirando os problemas para fora de nós e o que não nos interessa para debaixo do tapete, só podemos ficar cada vez mais doentes.”

A acção de formação partiu de uma auscultação aos professores, maioritariamente do Pré-Escolar e do 1.º Ciclo do ensino básico, e organizou-se em várias temáticas, como as etapas do crescimento, a educação Pré-Escolar, o sucesso e o insucesso na escola e, ainda, o triângulo pais-escola-criança.

Num clima de diálogo permanente, partindo sempre de situações concretas apresentadas pelos docentes, abriu-se um espaço para encontrar algumas respostas e para se pensar activamente sobre a escola e o papel dos educadores, que têm direito a errar, mas nunca a ser “batoteiros”, pois o que está em causa é demasiado importante, é o futuro das nossas crianças.

Em tom informal e descontraído, com recurso frequente a relatos de episódios ilustrativos, Eduardo Sá também participou, em 29 de Abril, numa sessão-debate sobre questões educativas que atraíram ao Auditório Carlos Paredes algumas dezenas de pais e encarregados de educação.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo