A actividade envolveu os estudantes da EPM-CELP e da Escola Secundária Francisco Manyanga, unidos no propósito de monitorarem as várias experiências sob a supervisão dos professores Pedro Almeida e Sara Lima, do Departamento de Ciências Exatas e Experimentais da nossa Escola. A BMC foi criada no âmbito de um projeto de formação de professores moçambicanos em atividades práticas experimentais e tem como parceiros a Universidade de Aveiro e o Ministério de Educação de Moçambique.

A atividade constou da realização de uma série de experiências científicas, utilizando os equipamentos que constituem a BMC. Algumas experiências fizeram as delícias dos curiosos que pararam no stand, onde tiveram a oportunidade de manusear alguns materiais, como por exemplo, o modelo do corpo humano, tubo de pulsão, imans, bússola magnética e microscópio, entre outros.

A iniciativa traduziu-se numa enriquecedora troca de experiências entre os alunos das duas escolas envolvidas, como nos confidenciou Lázaro Mariquele, estudante da Escola Secundária Francisco Manyanga: "Afirmo, com a certeza absoluta, que o que estive a fazer na Escola Portuguesa de Moçambique valeu muito a pena, pois aprendi novas coisas com as experiências com a ajuda dos colegas pertencentes a Escola Portuguesa, como o Michael e a Uneiza, e com os professores Pedro Almeida e Sara Lima, que ajudaram muito durante esta aprendizagem de novas experiências. O pessoal é super-organizado, amigável, pontual e simpático, razões que me levaram a gostar do ambiente."

Notícia relacionada: Eu, Lázaro...

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo