web dia.mortos1 04NOV19
A exposição “Dia dos Mortos”, patente até amanhã no átrio central da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) em homenagem à efeméride, revela o conhecimento e a criatividade dos alunos dos sétimo e oitavo anos do ensino básico ao valorizar traços históricos, culturais, estéticos, sociais, étnicos e linguísticos do México.

Os trabalhos celebram à moda mexicana o Dia dos Mortos e integram, para além da exposição, uma projeção, no átrio central, do filme infantojuvenil “Coco”, da “Walt Disney Pictures Pixar Animation”, cuja visualização está acessível a toda a comunidade escolar.

Junto à exposição está também montado um altar com uma fotografia-homenagem da poetisa portuguesa Sophia de Mello Breyner Andresen, circundada por flores, velas, crânios, símbolos religiosos e outros objetos que, no conjunto, constituem prendas à escritora. De acordo com Uriel Guerra, professor de Espanhol na EPM-CELP, a fotografia simboliza a intenção da família de chamar o morto para juntos comemorarem, ou seja, “é a pessoa que eles querem lembrar”, disse o docente. No entanto, como forma de aliar o Dia dos Mortos às comemorações do centenário de nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen, o “8.ºE” decidiu homenageá-la. “No principio queríamos pôr a fotografia de Samora Machel, mas a minha mãe lembrou-me que este ano é o da celebração dos 100 anos do nascimento de Sophia de Mello Breyner e, assim, decidimos homenageá-la, também porque estamos, neste momento, a ler uma das suas obras”, revelou Rita Pereira da Costa, aluna daquela turma.

Conjugando as disciplinas de Espanhol e Educação Visual, a iniciativa tem como objetivo o estudo e difusão das culturas dos países falantes da língua espanhola. “Desde a implementação da disciplina de Espanhol, há cinco anos, a Escola alinha neste tipo de atividade para, além de ensinar a língua, dotar os alunos de conhecimentos sobre culturas, efemérides e seus significados”, esclareceu Uriel Guerra.

As atividades foram iniciadas há uma semana em contexto de sala de aula, onde os alunos do sétimo ano, por exemplo, pintaram as máscaras típicas, em forma de caveiras, e as duas turmas do oitavo ano participaram na preparação de cartazes e do altar e sua decoração. Diferentemente do realizado no ano passado, nesta edição de 2019 os alunos envolveram-se mais em trabalhos manuais porque “para além de envolver os alunos, decidimos colocar toda a comunidade educativa em conexão, a ter a mesma experiência transmitida pela exposição de materiais do Dia dos Mortos e pelo filme que está a rodar desde a semana passada no mesmo espaço”, explicou Uriel Guerra.

Também no átrio central da nossa Escola decorre uma outra exposição com afinidades às festividades dos mortos. É o Dia das Bruxas, celebrado a 31 de outubro último, com exibição de máscaras, vestes, utensílios e símbolos típicos da bruxaria. A data é celebrada em vários países, principalmente anglófonos, nas vésperas da festa cristã ocidental do Dia de Todos os Santos.
web dia.bruxas 04NOV19

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo