web crianca1 jun18
Brincadeiras, cânticos, cores, risos e emoções, manifestadas de todas as formas, foram o mote do dia 1 de junho na Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP), onde os anfitriões do primeiro ciclo do ensino básico festejaram o Dia Mundial da Criança desde as 8 horas. Noutra paragem, o ator Rogério Manjate, professor de teatro na nossa Escola, dinamizou uma dramatização de um conto infantil na Escola Primária Completa 12 de Outubro.

Na EPM-CELP, o primeiro jogo foi o “Rabo do Burro”, que consistiu em preencher, à cola e de olhos vendados, os membros em falta de um cavalo de papel. Depois, seguiram-se as provas de resistência no “Sopro das Bolas”, “Jogo das Molas”, “Corrida a Três Pernas” e “Salto à Corda” sob orientação da Federação Moçambicana de Ginástica.

Para dar ao dia um significado unicamente infantil houve também pintura facial e “mehndi”. Os momentos vividos, durante cerca de uma hora no “parrôt” dos matraquilhos, varanda do ginásio, pista de atletismo e anfiteatro provaram que a alegria dos pequenos não está apenas nos brinquedos, mas também num bom e divertido dia como um presente inesquecível.

A magia dos ritmos!
web crianca2 jun18Volvida uma hora de lanche, os alunos da EPM-CELP e os convidados do Grupo de Dança Tribal voltaram à carga, desta vez com outras manifestações e emoções: a dança, a poesia e o canto. O palco foi inaugurado pelo grupo do primeiro ano que, em cinco minutos, controlou o espaço, a atenção da plateia e a consequente admiração pelo desempenho. De seguida, entrou o segundo ano que, com o mesmo entusiasmo e segurança, fez o “show” que se estendeu até à entrada em cena de “Alesha”, “Carlos”, “Simi” e “Swailla” do “3.ºE”, que declamaram “Vamos Trocar”. Tecnicamente, o terceiro ano não quis deixar os créditos em mãos alheias e declamou e, em número maior, cantou “Chamar a Música”, da cantora portuguesa Sara Tavares.

Com a plateia já em êxtase, entraram os grupos “Malhão”, do segundo ano, e “Little Singers” que fizeram jus aos seus próprios nomes, umas vezes fortes e outras pequenos, mas todos talentosos. Aliás, os “Little” já são sobejamente conhecidos na EPM-CELP. Os convidados “Tribal” juntaram-se à festa e, então, exibiram as suas habilidades ao ritmo de Xigubo – uma dança tradicional moçambicana praticada nas províncias de Gaza e Maputo. Em cena, uma sequência de movimentos expansivos, gestos pequenos e subtis, quedas agressivas e imediatas ocuparam o palco em combinações de solos, duos, trios e quartetos. Enquanto as crianças dançavam, os espetadores gritavam, aplaudiam e emocionavam-se, acompanhando com ternura os compassos.

Para acalmar a plateia, que já estava ao rubro, os meninos da turma D do terceiro ano, designados Tangolino, trouxeram mais um estilo de dança diferente, o tango. Formados em grupos de seis, os pequenos dançarinos espalharam “charme e glamour”.

Para terminar a festa, que terminou ao meio dia, os alunos do quarto ano cantaram “Minha Infância”, da banda Kakana, e dançaram a marrabenta.
E assim celebrou-se o Dia Mundial da Criança na EPM-CELP, com emoção e liberdade de ser criança.

EPC 12 de Outubro embalou na “A Viagem”
Enquanto na EPM-CELP decorria a animação atrás descrita, o conto "A Viagem", uma das publicações da EPM - CELP da autoria de Tatiana Pinto, foi dramatizado na EPC 12 de Outubro, integrando também as comemorações do Dia Mundial da Criança naquele estabelecimento de ensino.

"A Viagem" encantou "os mais novos", proporcionando-lhes um espetacular momento de alegria, diversão e aprendizagem. A dramatização do conto é o resultado do trabalho que o docente da EPM-CELP, Rogério Manjate, tem vindo a desenvolver na EPC 12 de Outubro, no âmbito da dinamização de uma "Oficina de Leitura, Escrita e Teatro", em articulação com o projeto “Mabuko Ya Hina, coordenado pela nossa Escola.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo