web crepes2018
Os alunos do oitavo ano da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) venderam crepes durante os intervalos da tarde do último dia 2 de fevereiro com o objetivo de comemorar “La Chandeleur”, uma tradição francesa que envolve a confeção e degustação de crepes. As receitas angariadas reverteram a favor do projeto de cooperação entre a EPM-CELP e o sistema de ensino moçambicano, Mabuko Ya Hina.

“La Chandeleur” corresponde ao designado domingo gordo que em França é comemorado numa terça-feira, conhecida como «mardi grand». Neste dia, tradicionalmente come-se crepes e doces, tal como explicou Maria Gorete Monteiro, docente do grupo disciplinar de Francês promotor da iniciativa. De acordo com o sítio da internet “La Croix Coire” (www.croire.la-croix.com), com caráter católico, “La Chandeleur” celebra-se anualmente a 2 de fevereiro segundo a tradição que “consiste na confeção de panquecas com a farinha do ano anterior, um símbolo de prosperidade para o próximo ano”.

Este não é o primeiro ano que o grupo disciplinar de Francês organiza uma venda de crepes, reeditando anualmente a iniciativa, para a qual, explicou Maria Gorete Monteiro, “ensinamos a receita na aula, em francês, e os alunos colocam os conhecimentos em prática e vendem os seus petiscos”.

A venda dos crepes destinou-se a toda a comunidade escolar e, de acordo com Ana Albasini, coordenadora do projeto Mabuko Ya Hina, “as verbas provenientes desta iniciativa contribuíram para o desenvolvimento de atividades de promoção da leitura nas escolas do sistema de ensino de Moçambique” em anos anteriores.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo