web ciencia vivaAos alunos foram colocados vários desafios que, uma vez cientificamente fundamentados, deixaram de parecer ilusão: uma estrela cintilante com apenas uma gota de água, uma batata furada por uma palhinha, um copo que não deixa cair a água, um balão que se enche sem soprar, uma vela que se apaga com CO2, o "mistério" dos imanes e a composição das areias de diferentes praias, sem esquecer o marshmallow numa seringa! Tudo se explica com capilaridade, pressão, capacidade de absorção, forças, dióxido de carbono e magnetismo. É neste espírito de procura que os nossos alunos aproximam a aparente magia do nosso quotidiano à realidade científica dos acontecimentos, relacionando as diferentes áreas do conhecimento para melhor explicar o que nos rodeia.

Esta iniciativa de partilha de conhecimentos científicos revela-se sempre enriquecedora para os nossos alunos e professores, ligando a nossa instituição ao projeto do Centro Ciência Viva de Sintra. "Gostei das experiências. Adorei furar a batata. Foi muito fixe", "acho que as experiências foram muito engraçadas", "gostaria de fazer mais!" e "a experiência da água parecia magia!" foram algumas das manifestações de satisfação de alunos da turma B do sexto ano que participaram na sessão de 14 de novembro último, dinamizada por Fernanda Bessa que nunca perde a oportunidade de visitar a nossa escola sempre que se desloca a Maputo. O nosso muito obrigado.


Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo