web imagem18aniv
Ler notícia de última hora.

Começa com o Dia da Escola Aberta e termina com a atuação do conhecido cantor português Rui Veloso o programa de comemoração do 18.º aniversário da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP), que terá início na próxima quinta-feira (23 de novembro) sob a inspiração do mote “Nós e um futuro sustentável”.

O Dia da Escola Aberta, agendado para quinta-feira, oferece, pelo segundo ano consecutivo, oportunidades soberanas aos encarregados de educação de conhecerem, por contacto e experiência diretos, o quotidiano dos seus educandos pois as aulas estarão normalmente a decorrer. Em simultâneo, um vasto conjunto de iniciativas didáticas e culturais, desde visitas guiadas e exposições, passando por dramatizações, leituras vivas, debates, cerâmica e música, abre portas à viva participação dos encarregados de educação como intervenientes ou observadores ativos ao lado dos seus filhos ou educandos. Uma forma de melhor conhecer as aprendizagens das crianças e jovens, aprendendo também.

A distinção dos alunos que evidenciaram mais mérito escolar no ano letivo de 2016/2017 está reservada para a sessão solene marcada para sexta-feira no carismático Auditório Carlos Paredes. Na sequência e imediatamente a seguir terá lugar o lançamento do livro "A Escola Portuguesa de Maputo entre o arquivo e a memória", da nossa docente Teresa Paulo, que aborda na obra a história da Escola Portuguesa de Maputo que está na origem da atual Escola Portuguesa de Moçambique - Centro de Ensino e Língua Portuguesa.

Para o último dia do programa de festividades, sábado (25 de novembro), está marcada a tradiconal festa ao ar livre nos nossos pátios exteriores. Logo pela manhãzinha, alunos, pais, professores e funcionários darão vida, lado a lado, à Corrida da Alegria para dispor bem para o dia que reserva, até ao seu final, um variado leque de atividades atraentes e boas promessas de momentos de convívio. Sempre com os comes e bebes disponíveis para satisfazer paladares ou mitigar a fome - infelizmente, este ano, sem a companhia das castanhas "quentes e boas" -, a festa colocará em palco o espetáculo cultural recheado de números dedicados à música e à dança, passando pela ginástica e balé.

A festa praticamente terminará, lá para o fim da tarde depois das atuações do cantor Ubakka e da banda Granmah, com a voz e a guitarra de Rui Veloso, uma das maiores figuras da música portuguesa que amavelmente visitará a nossa Escola.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo