web mares 29jun20
A jornada marítima de Fernão de Magalhães, desenvolvida entre 1519 e 1522, (...), demarcando-se das demais pela sua ousadia e persistência, aliadas ao espírito de conhecimento experimental, característico da época, a expedição tornou-se pioneira nos contributos que trouxe às várias áreas do saber e responsável pela determinação da verdadeira dimensão do mundo.

Na vertente de Educação Artística, a Escola Portuguesa de Moçambique - Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) abraçou a proposta da REDE DE ESCOLAS MAGALHÂNICAS (REM), procurando, nos diferentes ciclos de ensino e faixas etárias, desenvolver temáticas orientadas para a construção de objetos artísticos que traduzam não apenas o espirito da época (de Fernão Magalhães) mas, sobretudo a ousadia aliada à experimentação de várias técnicas que contribui, amiúde, para a concretização de projetos artísticos relevantes de uma herança cultural e potenciadores da construção de um património. (clicar na ligação anterior ou na imagem grande para visualizar o vídeo)

Do 1º ano do 1ºciclo ao ensino secundário (11ºano de Artes Visuais), os alunos da EPM-CELP navegaram, conheceram e acolheram ideias na perspetiva criativa de imagens e objetos potenciadores de resposta ao desafio colocado pelo XXI Governo da República Portuguesa nas Comemorações do V Centenário da Circum-Navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães, com desígnio de organizar as comemorações dos 500 anos da primeira volta ao mundo.

CLICAR NESTA LIGAÇÃO OU NA IMAGEM GRANDE PARA VISUALIZAR O VÍDEO

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

Logo UPA

despesc

Topo