web cinema.feiralivro out18
Os filmes “Os Pestinhas e o Ladrão de Brinquedos”, do realizador moçambicano Nildo Essa, e “A Maior Flor do Mundo”, baseado no texto homónimo do escritor português José Saramago, proporcionaram uma tarde de sábado (29 de setembro) animada às crianças, jovens e adultos que se reuniram frente a uma grande tela no espaço da Feira do Livro de Maputo, no Jardim do Tunduru. O momento, integrado na participação da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) no certame literário da capital moçambicana, foi dinamizado por Sandra Cosme e Karina Bastos, professoras da equipa do Plano Nacional de Cinema (PNC) da nossa Escola.

A sessão da “sétima arte” foi apenas o prenúncio de momentos artístico-culturais que, mais tarde, envolveram a leitura e dramatização de obras literárias, concurso de desenho e muita diversão, descortinando o eterno namoro ou mesmo sólido casamento entre a literatura e o cinema, numa fusão de criatividade e liberdade estéticas que contagiaram todos os presentes.Depois da projeção dos filmes, o centro das atenções continuou na grande tela, mas então transformada em quadro de histórias. O conto "A Maior Flor do Mundo", de José Saramago, foi projetado em formato digital para leitura e interpretação pelos pequenos espetadores, posteriormente desafiados a construírem a representação plástica da obra. A provocação terminou com a premiação de dois melhores desenhos sobre a obra de José Saramago com traços tradicionais de contos de fadas, remetendo para a tradição oral das histórias. A atividade desdobrou-se numa nova sessão, especialmente dirigida a mais 50 alunos de diferentes escolas chegados à Feira do Livro.

De acordo com a coordenadora do PNC da EPM-CELP, Sandra Cosme, o plano de atividades para o ano letivo 2018/2019 vai explorar um novo conceito para inspirar as iniciativas previstas: "este ano perseguiremos o conceito de “Open Doors”, na teoria e na prática, esperando encontrar fora de nós, no(a) outro(a), no outro lado, fora das nossas posições de conforto um lugar de criatividade e aprendizagem", justificando, assim, a participação cinéfila da EPM-CELP na Feira do Livro de Maputo. Assim, para Sandra Cosme o sucesso da atividade foi visível, atingindo amplamente os objetivos pois “num espaço onde não é suposto existir cinema construiu-se uma sala, uma plateia, uma banda sonora...para um público-alvo de excelência: crianças de diferentes escolas...” concluiu a coordenadora do PNC.
web cinema.feiralivro1 out18

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo