web muralEDMa
As alunas Janine Soeiro e Leila Dorato da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) participaram na pintura dos murais do edifício em Maputo da empresa Electricidade de Moçambique (EDM). A iniciativa, subordinada ao tema “40 anos a iluminar Moçambique”, surgiu no âmbito da celebração do aniversário da EDM, que convidou alunos de escolas moçambicanas e internacionais a darem vida, durante 20 dias, aos muros do edifício.

Proporcionar aos alunos, nomeadamente dos cursos de artes plásticas, oportunidade de mostrar que são capazes de produzir e dar vida aos murais do edifício foram os principais objetivos do desafio lançado a 25 alunos das escolas secundárias Estrela Vermelha e da Polana, Escola de Jornalismo e EPM-CELP. Moisés Sambo, coordenador do projeto, considerou “satisfatória” a pintura do mural que recebeu a adesão de 75 por cento dos convidados, que “eram jovens, fortes e bem capazes de mostrar o que conseguiram fazer nestas paredes”, afirmou. Escala, técnicas de pintura, forma de utilizar os materiais e estudos de cores foram alguns dos critérios adotados pelos alunos na execução dos trabalhos.

“O trabalho correu muito bem. O mais complicado de fazer foi a pele do meu animal pois tive um problema ao misturar as cores. Tudo o resto foi muito fácil e superou as minhas expetativas, saindo melhor do que o esperado e parecido com o que estava no esboço”, declarou Janine Soeiro, da turma A2 do 10.º ano do ensino secundário da EPM-CELP. A colega Leila Dorato, da turma A2 do 12.º ano da mesma escola, partilhou a opinião, sublinhando ter sido a primeira vez que participou num trabalho com aquela dimensão. Em jeito de balanço, afirmou que “foi bom, partilhámos as tintas, opiniões e conhecimentos, o que tornou tudo muito enriquecedor”.

Pela primeira vez a EDM arriscou trabalhar com alunos e não com artistas plásticos, uma escolha que recebeu as congratulações da organização. “Acreditar em jovens que nunca pintaram um mural e dar-lhes a oportunidade para criarem é muito positivo”, sublinhou Moisés Sambo em tom de agradecimento, porque “tem sido um sucesso enorme quer pela boa fé, quer pela dedicação, pelo empenho e, sobretudo, pela criatividade que eles têm, mostrando que valeu a pena”, acrescentou. Moisés Sambo espera que o projeto prossiga com solicitações de outras empresas que queiram “trazer jovens de escolas para que possam pintar os espaços que elas mesmo determinarem”.

A docente de Educação Visual e Tecnológica e coordenadora do Departamento de Expressões da EPM-CELP, Inês George, felicitou a iniciativa, considerando que é “a semente do que vai ser Moçambique no futuro”.

Na apresentação oficial da obra, prevista para 10 de julho, estão previstas as presenças de entidades oficiais e dos jovens de todas as escolas envolvidas no projeto.

web muralEDMb web muralEDMc
Leila Dorato Janine Soeiro

Comentários   

0 #1 Carmen Ramos 07-07-2017 15:16
Janine,
muitos parabens pelo lindo trabalho!
Bjos
Carmen
Citar

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo