web improviso.teatro mar31
As pessoas que almoçaram hoje na sala dos professores da EPM-CELP foram surpreendidas por uma dramatização de duas alunas da turma E do oitavo ano. Sob orientação do professor e encenador Rogério Manjate, as alunas de teatro presentearam professores e estudantes com “A Lição”, de Eugène Ionesco, iniciativa que serviu para assinalar o Dia Mundial do Teatro, celebrado na segunda-feira, 27 de março.

Depois da “lição” de aritmética, da qual o encenador fez um balanço muito positivo, pretende-se dar continuidade aos momentos de improviso. “Espero continuar no próximo período escolar. Foi tudo muito surpreendente”, disse Rogério Manjate, acrescentando ter ficado “maravilhado com a atuação das alunas, que aceitaram o desafio no final de fevereiro”.

A seleção das alunas não surgiu ao acaso. Depois de ouvir e de observar várias atuações durante as aulas de teatro escolheu as alunas a quem reconheceu maior potencial: Sofia Amado e Margarida Marta. Hoje as alunas saíram da sala de aula e não se restringiram à sala de professores: também os colegas das turmas D e E do mesmo ano e os da turma E do nono foram presenteados com atuações durante a tarde.

“A minha forma de estar não é fazer encenações nem teatros, mas sim de compreender o indivíduo; experimentar fazendo, muito em ambiente de sala de aulas”, frisou Rogério Manjate acerca do seu monólogo adaptado da obra “Na Solidão dos Campos de Algodão”, de Bernard-Marie Koltès.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo