web alunas.lideranca 30jan20
Roda Nhangave e Karen Mimbir, alunas do “12.ºC” da EPM-CELP foram selecionadas para representar Moçambique no Programa de Liderança Juvenil Pan-africana (PAYLP, sigla em inglês) nos Estados Unidos de América (EUA). A dupla, que concorreu a título individual e mercê de esforço próprio, vai defender naquele país, entre 4 e 25 de abril próximo, ideias em torno do empreendedorismo, educação cívica, liderança de jovens, desenvolvimento económico e respeito pela diversidade.

Inspiradas pelo sucesso que experimentaram na 17.ª edição da JoMUN19 (Modelo das Nações Unidas), realizada em Joanesburgo, na África do Sul, sobretudo na relação argumentativa em língua inglesa com estudantes de todo o mundo, Roda Nhangave e Karen Mimbir levarão na bagagem vivências bem conseguidas de liderança e de exercício de cidadania académica colhidas em vários projetos na EPM-CELP.

“A Roda descobriu a oportunidade na internet e, assim, fomos saber mais detalhes no Centro Cultural Americano. Como preenchíamos todos os requisitos necessários, decidimos inscrever-nos após o que fomos convocadas para uma entrevista, em dezembro, durante a qual tivemos a certeza de que seríamos selecionadas”, explicou Karen Mimbir, para quem a ida aos EUA recompensa o seu empenho e trabalho nas áreas da liderança.

Para a sua participação no programa, Roda explicou que, enquanto a sua colega escolheu abordar a temática do “trabalho e exploração infantis”, ela está focada na abordagem às problemáticas “raparigas na educação” e “casamentos prematuros”, aliadas aos “problemas ambientais e a reciclagem”. Os resultados que vierem a obter com a participação no programa PAYLP devem, impreterivelmente – diz o regulamento –, ser colocadas em prática, após o retorno a casa, no país de origem das concorrentes para provocar mudanças positivas no país.

As nossas alunas integram um contigente de 50 jovens e adultos africanos participantes no PAYLP, cujo objetivo essencial é a promoção da troca de experiências socioculturais em torno da temática central durante três semanas nos EUA. Assim, os intervenientes participarão em oficinas de liderança e serviço, visitas a “sites” da comunidade relacionados aos temas e subtemas do programa, treinamento interativo em resolução de conflitos, apresentações, visitas a escolas secundárias, atividades culturais locais e interação em lares com famílias americanas locais.

Os jovens participantes no PAYLP devem ser, de acordo com o regulamentado, estudantes do ensino secundário, com idades entre 15 e 18 anos no início do intercâmbio, que demonstraram potencial de liderança por meio de trabalho académico, envolvimento social na comunidade e em atividades extracurriculares.

Roda Nhangave e Karen Mimbir vão integrar a comitiva moçambicana juntamente com outra estudante pertencente a uma escola nacional.

jornalarte quad

pontalingua quad

Logo UPA

despesc

Topo