web ponta da linguaCARO ALUNO

Este é o teu espaço de livre expressão. Dá voz à tua imaginação, razão ou, simplesmente, à vontade de escrever ou falar sobre algo que te atrai, preocupa ou até te revolte. Fá-lo de forma consciente, responsável e respeitadora, assumindo o valor da tua opinião. Podes escrever ou falar. A escolha é tua.

Os textos e gravações áudio para publicação devem ser entregues no Núcleo de Informação e Comunicação ou enviados através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  pontalivro
COLETÂNEAS anuais de textos publicados pelos alunos na secção "Na ponta da língua".

web escola.epmHá muito que tinha prometido este texto, mais não fosse, a mim próprio, e talvez ainda há mais que o planeava intrincadamente. Como certamente o denotarão, este ano não foi particularmente generoso no que quer que diga respeito aos meus, por si só duvidosos, dotes de escrita. No entanto, sentia, mais do que todas as promessas anti procastinadoras que possa citar, uma forte e inquebrantável necessidade de vos escrever. Talvez pelas saudades que me deixaram, pela melancolia que sempre me afetou, pela necessidade de, pelas palavras, vos reencontrar na nossa grande casa amarela. Para, agora que o sol retornou a este pequeno jardim luso, poder olhar pela janela e fitar os pavões engalanados, os “parrots” repletos de criançada, as buganvílias encarnadas, roxas, amarelas. Para olhar pela janela e não só pensar, não só imaginar, não só sonhar, mas consubstanciar-me aí.
web poluicaoO mundo em que hoje vivemos não é teu, não é meu, não é pertença de ninguém. O mundo em que hoje vivemos é de todos nós.
O planeta Terra, ou simplesmente o Mundo, é uma incógnita. Tudo é surpreendente. A natureza é vasta, tem árvores de todos os tamanhos e de vários formatos. Os animais, que muitas vezes conseguem ser melhores do que alguns homens, contribuem de forma saudável para o equilíbrio. Os mares, os lagos e os rios enriquecem a nossa biodiversidade.
web porta.peitoNo meu peito há uma porta!
Vou espreitar pela janela,
ver quem a descobriu e tentou abrir.
Quem a tentar abrir, vai ter de lutar,
pois uma porta uma vez quebrada,
dificilmente é recuperada.
web tempo.perdidoComo consegues?
Como consegues
Esquecer-te de mim?
O que lhes dizes
Quando eles perguntam por mim?
Dizes que não existi?
Que não fui nada?!
Será?

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo